Bem Vindo

Você que está sempre por aqui ou você que chegou agora, fique á vontade pra comentar, criticar, adicionar. Nem só da mente louquinha da autora é que o blog se alimenta!

sábado, abril 01, 2006

A Quitanda



Sinceramente não sei se todo mundo é como eu. Estando empregada ou não, adoro dar uma olhada nos classificados de emprego. É como dar uma zapeada nos canais para ver "o que mais está passando", simplesmente irresistível saber o que há de oportunidade no mercado da nossa cidade. Até fora dela: fui a Recife no início de fevereiro e não deu outra, passei a mão no jornal do hotel e fui olhar as vagas (sim queridos, lá tem mais emprego e sim, paga-se melhor que aqui).

Como já estou "especialista" nos classificados daqui, já sei quais são as empresas que sempre anunciam - o que indica que ninguém suporta trabalhar lá - quais as picaretagens [ganhe até 2.000, ótimo ambiente de trabalho e etc] pra você, que já está liso, ir atrás de uma comissão impossível e na real só ficar com pouco mais de um salário comercial. Outra que aparece muito são de agências. Todas cobram 5 reais pelo cadastro, num exemplo de grupo mais cartelizado que os postos de gasolina. Mais um ponto pitoresco, pra não dizer nefasto, são as exigências: disponibilidade de horário - leia-se, nada de estudar, ser mãe ou simplesmente querer organizar seu horário; remuneração compatível com a função - só se for com a função de ser pobre!

Enfim, os anúncios fazem a gente oscilar do desespero absoluto ao mais absoluto desespero. Por já estar acostumada foi que me espantei com um anúncio que saiu. O cara queria uma pessoa para uma pousada: "procura-se empregada doméstica para pousada em Ponta negra (pra não pagar como camareira ou asg), que durma no emprego (vai trabalhar de noite, com certeza), sem filhos e saiba servir mesas (ganhou um garçon de graça). Até aí eu já imaginava mas na última linha do anúncio vinha a pérola: paga-se salário. Jura? dá até pra imaginar a cara da desempregada lendo aquilo "ah, que pena, queria um que não pagasse..."

Fiquei muitos dias com aquilo na cabeça. Às vezes achava graça, outras pensava em todas as revoluções trabalhistas que a humanidade fez, cheguei a ficar curiosa pra saber se alguém foi. Imagino que depois de acabar com a escravidão, inventar o salário, o piso, a previdência, as leis, estamos refazendo um ciclo, indo de novo em direção à semi-escravidão do trabalhador. O aumento absurdo de faculdades, colocando milhares de profissionais que estudaram tanto para trabalhar por um salário vil faz piorar o problema numa esfera mais próxima da minha. O que se faz com a profissão de jornalista é quase o que o cara da pousada queria... mas o pior foi constatar que Natal não tem mercado de trabalho. Natal tem quitanda!

7 comentários:

  1. Putz, tirou as palavras da minha boca

    ResponderExcluir
  2. Adilson Almeida01 abril, 2006 20:05

    bom esse blog realmente é algo como eu nunca vi! e diferente de tudo que ja olhei limpo claro e bem explicativo , só vindo mesmo de voce LAY BRASIL muito massa mesmo , as cores estao bem suaves , sendo voce quem eu coneço você eédez mesmo , são trabalhos desse naipe que precisams ver por ai , não as coisas básicas do dia a dia , parabéns lay você sabe como fazer as coisas , essa sua persevereança vai te levar as alturas viu pode ter certeza! Você faz seu trabalho com muito amor , isso eu já percebi faz tempo . PARABENS LAY BRASIL .

    ResponderExcluir
  3. Valeu pela iniciativa, Layana. O texto está ótimo. Gostei da sua apresentação também (principalmente com relação aos comentários ácidos!! Eheheh). Sugiro um alerta por e-mail, sempre que vc fizer uma atualização do Blog. Abraço.

    ResponderExcluir
  4. Oi, Layana!
    Dando uma psssada para conhecer seu Blog. Ótmios textos, pra variar. Vc continua escrevendo muito bem. Quanto aos classificados, oportunidades zero!
    Bjos.

    ResponderExcluir
  5. Muito bom, Layana.
    Parabéns pelo texto!!!

    ResponderExcluir
  6. Olá Layana,
    Legau a iniciativa! Assim é que se faz. Vejo que andas com o texto em dia...
    Bjs!!!

    ResponderExcluir
  7. Oi Layana, vim retribuir sua visita ao meu blog e dei muita risada com esse anúncio de emprego. Primeiro pq eu adoro classificados tbm, é um vício,né???rs Segundo, pq só rindo mesmo pra suportar uma tragédia dessas...
    Beijão pra vc!
    Agora, sempre virei dar umas futucadas aqui...rs

    ResponderExcluir