Bem Vindo

Você que está sempre por aqui ou você que chegou agora, fique á vontade pra comentar, criticar, adicionar. Nem só da mente louquinha da autora é que o blog se alimenta!

domingo, maio 14, 2006

Pra que serve um sonho?


No mês de maio padeço de um mal que costuma pegar as pessoas no fim do ano. A velha reflexão a cerca do quanto o ano que se passou foi ou não proveitoso, se fizemos coisas que levam pra frente, se aprendemos mais, se a vida avançou ou não. É a “retrospectiva” que nos realistas costuma causar mais angústia que prazer. O nível etílico das festas de dezembro me impede de entrar nessa furada e ela acaba acontecendo por volta do dia do meu aniversário. Acho até pior, já que além da reflexão tenho que adicionar mais um aninho no bolo – o que é péssimo, embora eu já tenha solucionado isso aproveitando a pouca memória do brasileiro – faço 23 três vezes, 26 umas duas e vinte sete talvez só ano que vem.


O período meditativo deste ano está servindo para mostrar que não adianta muito fazer projeções para o ano seguinte! Geralmente acontecem coisas que não são de nossa vontade, mas acontecem, e aí temos que nos virar nos trinta. Nada contra planejar, mas desisti de idealizar os resultados. A surpresa que vier será lucro. Isso vale tanto para vida profissional quanto para dietas. Outro ponto nebuloso é a vontade nefasta de brincar de futurólogo que quase todos nós temos – “daqui a dois anos estarei na cadeira do chefe”, e passado os dois anos lá está você, teimando em fazer profecia.


Não sou contra fazer planos. Planos que tenham capacidade de se tornar realidade. Num plano estão listados todos os pontos e o trajeto necessário para chegar ao ideal almejado. O resto é sonho! E na verdade a gente sonha muito mais do que planeja. Num mundo onde a velocidade das coisas e informações é atroz, onde a violência nos tirou muito da liberdade, onde quem nos representa nos envergonha é mesmo necessário sonhar.


Talvez porque sonhos não sejam feitos necessariamente para se tornar realidade. São momentos de pura fantasia. Um pouco do que o ser humano perdeu quando lhe foi imposto que precisava ser competitivo desde o berçário e que falar três línguas é essencial. Fugir da realidade de vez em quando é um ótimo artifício para manter a mente sã. A partir deste mês vou fazer planos mais pé no chão, mas com a certeza de que vou sonhar alto, todo dia e sem sofrer se nenhum deles se realizar.

5 comentários:

  1. Thiago Bacmonrrish16 maio, 2006 20:10

    Mas é muita empáfia...
    Só tu mesmo pra dizer que sonho não serve pra se realizar. Menina danada. Contesta até sonho

    Thiago

    ResponderExcluir
  2. Mariana e Bibi16 maio, 2006 20:11

    Layana,

    Volte a criticar as coisas! A gente gosta mesmo é de ver vc baixando o pau mesmo... Não que os outros não sejam bons. Mas é impagavel quando vc está com raiva de algo rsrsrs

    ResponderExcluir
  3. faz aniversário e fica viagem né?

    ResponderExcluir
  4. Cara colunista vc escreve bem, é boa pessoa, pois me parece humana e preocupada com injustiças..
    Só venho dar a minha opinião firme de que meu mote de vida consiste em que os sonhos foram feitos para serem realizados!!
    Com carinho
    Paulo Duarte
    ex-colunista do Parnanet

    ResponderExcluir