Bem Vindo

Você que está sempre por aqui ou você que chegou agora, fique á vontade pra comentar, criticar, adicionar. Nem só da mente louquinha da autora é que o blog se alimenta!

segunda-feira, julho 28, 2008

Reclamações Acadêmicas


Alguém aí já fez trabalho acadêmico? Espero que sim (não quero ter a sensação de sofrer sozinha...). Tem coisa mais maluca que a escrita de um trabalho desses? A gente passa um tempão estudando, outro tempo fazendo uma pesquisa e fica com o assunto na ponta da língua, mas na hora de escrever tem que seguir tantas regras e tabulações que a texto sai parecendo a cara da bruxa do 71. O pior: o texto de centenas, milhares de acadêmicos sai parecido demais.

No início eu achava tudo muito difícil, mas depois fui percebendo que tem meio que uma "receitinha de bolo" pra fazer estes textos. Escreve tal coisa aqui, tal coisa acolá e catapluft, o seu relatório, monografia, tese, dissertação ou qualquer coisa que valha nota e certificado está pronto.


Tem coisa mais corta tesão que isso? Na minha concepção cada assunto tem um jeito de ser abordado. Um trabalho que descreve a cultura alimentar da comunidade de Serrinha dos pintos não deveria ter o ritmo parecido com a tese que descreve uma nova equação matemática. Pra mim, texto tem ritmo, cor, sabor e se duvidar tem até cheiro (os textos do blog do dudu são tuti-fruti). Fala sério... se alguém me disser que gosta de escrever textos acadêmicos eu faço uma postagem-baba-ovo só pra este virtuose letrado.


Tudo bem que eu estou um pouco irada por passar duas semanas fazendo meu relatório, que nem ficou tão grande assim. Alguns professores já me explicaram que existem normas para este tipo de texto porque eles precisam ser lidos por pessoas que vão ler vááááários de uma vez só. então é necessário saber previamente onde se vai encontrar certos tipos de informação e tal. Mas vem cá, será que essa galera conhece uma invenção chamada índice? E caso o texto fosse tão ruim que o leitor não conseguisse prosseguir não seria um bom motivo pra mandar o pesquisador dar tratos à bola e melhorar o texto?


"Não, Layana, não dá pra ser assim! O país tem que produzir conhecimento, não dá pra ficar fazendo o texto voltar. O que importa é a pesquisa que foi feita. Além do mais, nem todo mundo tem talento pra escrever" Esta foi a explicação que ouvi ainda no curso de jornalismo, há anos atrás. Ahhh tá, quem faz graduação e pós-graduação não precisa "necessariamente" saber escrever bem... putz! E eu achando que era tipo uma condição sine qua non , então é por isso quelivro de auto-ajuda vende tanto e nossos textos acadêmicos são desconhecidos pelos brasileiros. É porque ao invés de fazer um bom texto, fazem "texticulos" - aí fica mesmo um saco não é?


____________________________________________________________________


Não dá pra deixar pra depois: Parabéns Adriana e Rogério, seu filhote é lindão, puxou o primo!

5 comentários:

  1. Thanks to the owner of this blog. Ive enjoyed reading this topic.

    ResponderExcluir
  2. Layana, pela primeira vez terei de questionar uma postagem sua. A escrita dos textos técnicos é normatizada pela ABNT, visando uniformizar os mesmos. Isso não impede que determinadas particularidades existam nas diversas áreas de conhecimento. Por exemplo, a forma de citar referências bibliográficas em textos de geologia geralmente difere da NBR.
    Eu sou um exemplo de pessoa que não escreve "bonito", mas sei me virar na hora de escrever textos técnicos. Já o nosso amigo Solon, por exemplo, escreve bem e bonito. Eu gosto muito de ler os textos dele, mas os textos técnicos (espeleologia) não diferem muito dos escritos por outros. A sua conclusão de que não é preciso escrever bem não é a melhor. Acredito que para compor um texto técnico não é preciso escrever "bonito", apenas bem já resolve.

    ResponderExcluir
  3. Adeílton

    Que bom a democracia né? Você pode e deve discordar numa boa.

    Mas veja que eu nem queria ter o direito de escrever bonito. O que vejo é que pelo jeito que as coisas são colocadas nem é preciso escrever bem. Vomitar os dados no papel e formatar naquela linguagem pedante já garante o título pra qualquer um.
    Claro que geólogo não precisa ter veia de Vinícius, mas todo mundo que estuda deveria sim saber escrever "apenas bem" como você mesmo disse.

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Mas tu reclama hein...

    O bom é que o texto fica engraçado mesmo assim.

    fazer o que com estes textos da academia... o jeito é engolir.

    abração

    ResponderExcluir
  5. Ariobaldo Lima29 julho, 2008 08:40

    Como sempre, vc maravilhosa!!! bjos

    ResponderExcluir