Bem Vindo

Você que está sempre por aqui ou você que chegou agora, fique á vontade pra comentar, criticar, adicionar. Nem só da mente louquinha da autora é que o blog se alimenta!

terça-feira, agosto 15, 2006

AGOSTO


Este é o melhor mês do ano! A despeito dos que rimam agosto com desgosto, já faz uns seis anos que eu fico rasgando folhinha esperando julho terminar. Eu explico: Agosto é o mês das férias do meu pai. Ele mora longe por causa do trabalho e só vem aqui duas vezes ao ano (quando tudo conspira a favor, tem uma colher de chá na páscoa). Depois vem as coincidências – dias dos pais e aniversário dele na segunda quinzena – o que só faz a coisa toda ter ainda mais graça.

Geralmente são os meninos que nutrem uma certa idolatria pelo pai,mas eu tenho lá meus motivos. Um deles é que quanto mais os anos passam mais facetas legais a gente descobre. O cara não está ficando um velhinho ultrapassado, daqueles que perdeu o bonde da tecnologia, ou pior, dos que vão criando um puritanismo, como se ficassem santos com o passar do tempo, reclamando de qualquer pacadilho que apareça na tv. Papai não, com ele não tem preconceitos (quer dizer, tem alguns, mas ele disfarça bem). Claro que como todo cara na casa dos “enta” ele perde a paciência fácil e se estressa com coisas banais, mas como hoje os de vinte também estão assim, ele passa batido.

O Oitavo mês do ano é tempo de ouvir a risada do meu pai encher a casa, falar de filmes que ele viu e dos que não viu, ir a restaurantes e vê-lo reclamar do serviço e depois dizer que não é exigente, de ter um monte de roupas bonitas e usar as de sempre porque “estava em cima”, passar horas dasatando nozinhos de um saco ou tirando cada durex de um papel, de ver ele deixar cair ou tropeçar em algo e dizer: P.Q....!!! . Dizem que ele parece o Lineu (da Grande Família), ele diz que é exagero, mas que parece, ah parece.

Também tem umas coisas que ele faz ou fala sempre que determinada coisa ocorre. Se passa pelo meu irmão no banheiro ajeitando o cabelo: mas rapaz...você acabou ficando careca mesmo hein? Ao me ver ler à meia luz: Porque tá lendo no escuro? Isso faz mau... Se vê alguém descalço conta que deixa os chinelos ao lado da cama e nunca anda sem eles, só dormindo ou no banho (realmente nunca vi meu pai de pé sujo) quando vê a amada fazendo algo, falando no telefone e passando mensagem em outro diz: Deus me livre, por isso que eu não quero celular. E tem sua clássica “posição de xícara” (em pé com os punhos cerrados apoiados na lateral da barriga) que ele se posta sempre que observa algo que não o agrada muito.

Gosto de ver como ele simplifica coisas que dão ataque cardíaco nos outros. Pode ser um prazo se esgotando ou uma falta de grana e ele lá, impassível, tentando resolver as coisas. Sem surtar nem achar que o mundo acaba ali. Tomara que por dentro também fique frio, senão não adianta viu?

Adoro, principalmente, parecer com ele. Reclamo do meu cabelo enrolado, da minha mão quadrada e dos pés de galinha que ele tem e já aparecem no meu rosto. Tudo onda, eu mostro pra todo mundo que pareço com ele e sou até inteligente como ele, só não em matemática...Quando dou por mim, lá estou eu em posição de xícara olhando pra alguma coisa e lembrando dele. Provavelmente ano que vem não estarei mais morando com ele, é da vida, mas vou achar bem estranho.

É muito bom amar e admirar uma pessoa de quem se tem monte me coisas boas para falar, mas talvez a melhor delas tenha sido que ele nos criou com consciência ética, respeito à vida e mais vontade de aprender do que de ter. Ele ter ido morar longe foi um duro golpe no coração da família, mas como tudo tem seu revés, foi nossa oportunidade de ver que ele é um tesouro e não ter vergonha de demonstrar nada. Ainda não tenho a experiência de vida dele, nem sei se um dia vou ter, mas o meu pai (já deu pra perceber que eu adoro dizer meu pai né?) conseguiu ser um pai muito melhor do que o que ele mesmo teve. Fez diferente, sem seguir tradição, opinião dos outros ou be-a-bás de auto-ajuda. Ele nunca ficou se comparando nem se inspirando a ninguém em nada, muito menos em ser pai. Eu não sou tão altruísta, fico comparando tudo e digo agora o que constato sempre: Meu pai ganha de capota, disparado de todo mundo, é o último biscoito do pacote, a oitava cor do arco-íris.

Se a vida for mesmo uma só, foi uma sorte de mega-sena nascer filha dele, mas se forem várias as nossas passagens por aqui, quem sabe um dia eu consiga retribuir tudo isso?

10 comentários:

  1. Pedro Cerqueira16 agosto, 2006 21:45

    Fiquei com inveja. Minha filha fugiu de casa porque eu lhe dava pouco dinheiro. Depois apareceu de volta, mas estava viciada em drogas e tive que internar por um tempo numa desintoxicação. Depois de dois anos quis voltar a estudar, mas gastava o dinheiro da mensalidade e nunca ia lá. Diz que odeia os irmãos pois pensa que eu os protejo, mas não é bem assim, pois gasto a maior parte do tempo preocupado com ela. Um obrigado eu nunca ganhei, neto não vou ter pois ela tirou um filho num aborto e acabou perdendo o útero. É triste, mas tive inveja do seu pai. Ele é feliz, espero que ele saiba disso. Abraço

    ResponderExcluir
  2. Hehehehehe... Vovô Zildo é massa demais!!!! kakakaka.... Nunca vou esquecer a cara com que ele me olhou qdo eu o chamei assim pela primeira vez!!! Estávamos no 2º ano e ele logo pensou que iria ser avô mais prematuramente do que realmente foi..rs.. Engraçado foi explicar que o chamei assim por "culpa" da Família Dinossauro, que tinha a Vovó Zilda!
    ...Adorei lembrar disso, fiquei rindo sozinha aqui!!!...

    Vovô Zildo... Parabéns, vc merece!

    ResponderExcluir
  3. Olá Pedro, não te conheço, mas obrigada pelo testemunho. Toda filha dá trabalho, a sua exagerou na dose, mas nenhum dos dois morreu. Ainda dá pra dar um desfecho bonito a isso tudo, não se dê por vencido!!! Um abraço

    ResponderExcluir
  4. Joseli Corrêa18 agosto, 2006 22:54

    OLÁ LAYANA,
    Olha tudo que eu li, foi lindo, eu, também gostaria de ter meu pai vivo, para poder homenagea-lo como vc fez com o seu, mas o meu, está lá em cima, com DEUS,mas em pensamento eu sempre o homenageio. De mesmo muito valor a seu pai, enquanto é tempo. Vc, com certeza é uma filha muito especial,... e linda, garotinha...

    Beijos, mil para vc , e seu pai, e de o meu abraço a ele, pelo seu aniversário. bjs...!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  5. Ariobaldo de Lima18 agosto, 2006 22:58

    Oi linda,

    Hoje é um dia especial que deve ser comemorado com muita alegria e muitos sorrisos. Não tenho mais o e-mail do ZILDÃO, aproveito o seu para me fazer chegar até ele... Dê um grande abraço e diga que as pessoas especiais são eternas em nossos corações - Parabéns Zildão, que saudades da nossa sala FE LI Z... Feliz aniversário!!!!

    ResponderExcluir
  6. Olá Layana...
    sorte minha ter passado aqui pela primeira vez, justamente no dia do niver do seu pai!!!
    Fico feliz por ele ser quem é... mesmo n o conhecendo quase nada...
    e o que tenho a te dizer, amiga, ... é q entendo o q vc sente pelo seu pai...
    pois tb sou uma pessoa abençoada...
    pois meu pai tb é um homem maravilhoso!!
    E estamos certíssimas em poder aproveitar e GRITAR ao mundo o quanto isso é bom!!

    GRANDE BEIJO VIU!
    E ...até já!!!!
    LAURA

    ResponderExcluir
  7. Lindo , lindo ... Parabéns para o paizão da Lay, ele é um figura mesmo. Lay é a minha cunhada querida e tenho o orgulho de dizer que fui eu quem a despertou pra ela perceber que o pai dela parece com o Lineu (da grande familia). Um dia estavamos assistindo o programa e eu disse "olha Lay o Lineu parece com seu pai", com o tempo até que ela concordou e viu que parecia mesmo, tanto fisicamente como de personalidade. Pra terminar, lembro do MEU PAI QUERIDO, que também era mais que um tesouro para mim, ele era tudo de bom..... fica um abraço enorme para o Lineu, quer dizer... para o Zildo e uma carihosa e especial lembrança para o meu pai.

    Beijos

    Adriana

    ResponderExcluir
  8. Oi Lay, primeiro quero dizer que fiquei muito feliz em te rever hoje, depois de tantos anos. Sinto uma saudade enorme do tempo em que nos víamos quase que diariamente, na faculdade. Foram quatro anos e meio, mas o tempo voou e pareceu bem menor. Como o tempo passa rápido! Bom, depois de te rever, não pude deixar de dar uma olhadinha no seu Blog, muito legal mesmo! Adorei o texto sobre seu pai, sorte a sua ter um pai assim, e sorte dele também ter você como filha, e receber todo esse reconhecimento e amor de sua parte. Apesar de ser casado há quatro anos, ainda não tenho filhos, e sinceramente acho que não estou preparado para esta tarefa (será que precisa de "preparação"?), mas se acontecer um dia quero fazer o possível para ser um ótimo pai, formar alguém como seu pai formou, com ética, respeito pelos outros, e um dia poder também receber o reconhecimento e o carinho de um filho (ou filha, não importa)assim como você. Um grande beijo e Parábens! Maurício!

    ResponderExcluir
  9. Carinho é bom demais né? Adorei sua mensagem Maurício, e tb adorei te rever hoje, foi uma grata surpresa. Mande seu e-mail, não estudamos mais juntos, mas seremos sempre amigos. Ah, certamente vc dará um bom pai, pois tem bom coração.

    ResponderExcluir
  10. mãe,não lí o seu texto más sei que ficou muito bom.principalmente porque é de zildo

    ResponderExcluir